sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

PUBLICAÇÕES


Arte Pintada a Letras


Catálogo da Exposição de Pintura e Escultura "Arte Pintada a Letras". 2011 - 10.00€





1.ª bienal MULHERES D´ARTES



Catálogo da 1.ª Bienal Mulheres d´Artes. 2011 - 3.00€





Rostos da República


Catálogo da exposição Rostos da Republica. 2010 - 5.00€








Espinho Balente




A existência do Sporting de Espinho pode comparar-se a uma “bola de neve”. A sua origem foi humilde, como não podia deixar de ser: uma escassa vintena de rapazes, pobres de recursos, mas ricos de entusiasmo, resolveram agrupar-se e fundar um clube para a prática do futebol, desporto que começa a despertar na sua infância, com o objectivo de entrar na disputa de jogos com os clubes do Porto. As dificuldades foram desde o início uma constante. Só que o entusiasmo, esse foi sempre maior. A força, a tenacidade, o altruísmo e a moral foram elementos catalizadores que os rapazes de 1914 cultivaram e que são para nós um exemplo e um modelo para esta sociedade em que vivemos, tão parca de verdadeiros valores.

Catálogo da exposição “Espinho Balente”
2005
Preço: 2,00 €






O Voleibol do S. C. Espinho

A modalidade de Voleibol é, como se prova ao longo dos seus sessenta e quatro anos de existência, sem sombra de dúvidas, aquela que mais se tem distinguido no rol das conquistas do glorioso historial do Sporting Clube de Espinho. Porque é o clube que mais êxitos conquistou mereceu e continua a merecer o título de “Catedral do Voleibol Português.”


Catálogo da exposição “O Voleibol do S. C. de Espinho”
ISBN: 972-96955-3-9
2003
Preço: 2,00 €








Vir a Banhos

A festa que se monta no areal, junto ao espraiar das ondas, procura trazer para os dias de hoje figuras e actividades características dos princípios do século XX, quando Espinho era uma das praias mais conhecidas do país e os banhos de mar entravam na moda. Esta forma de turismo foi, sem sombra de dúvidas, uma das armas do crescimento de Espinho, a par da pesca e dos efeitos da chamada Revolução Industrial, concretamente o comboio e a máquina a vapor utilizada na indústria conserveira.

Catálogo da exposição “Vir a Banhos”
ISBN: 978-989-95472-0-9
2007
Preço: 2,00 €







Espinho e os Caminhos-de-ferro – 138 Anos de História

Com a abertura ao público da Linha do Norte, Espinho não foi contemplado com apeadeiro nem com estação. Os veraneantes eram obrigados a sair nas duas estações mais próximas – Granja e Esmoriz. Mais tarde, a situação alterou-se com a transformação da casa da guarda num apeadeiro e, em 1873, devido aos esforços políticos do Conde da Graciosa e de Joaquim de Almeida Correia Leal, juiz do Supremo tribunal de Justiça, deu-se início à construção da almejada estação. A partir daqui a praia ganhou o estatuto de afamada estância balnear e o comboio alterou por completo o seu quotidiano: atraiu mais população; fixou novas indústrias e, por inerência, aumentou os postos de trabalho; criou novas oportunidades ao nível dos serviços e do comércio; ligou Espinho aos principais centros populacionais portugueses, e também à vizinha Espanha; foi um elemento essencial para a mobilidade de pessoas e bens, designadamente dos vilegiaturistas que todos os anos veraneavam nesta estância. Em suma, foi um potencial gerador de riqueza.

Catálogo da exposição “Espinho e os Caminhos-de-ferro – 138 Anos de História”
ISBN: 972-96955-1-2
2002
Preço: 2,00 €







Vivências em Espinho no Estado Novo

Através de um conjunto de instantâneos, de saboroso detalhe, percebemos como se passava o espaço de lazer, num Espinho marcado pelo Estado Novo. Aí estão os templos do lazer (Palácio Hotel, Piscina Solário Atlântico, Grande Casino), os espaços de lazer, onde se cruzam o “glamour” da Miss Espinho, o penetrante odor que salta dos cafés, o fascínio das gincanas ou o vigor dos novos ases do desporto.

Catálogo da exposição “Vivências em Espinho no Estado Novo”
ISBN: 978-989-95472-2-3
2008
Preço: 2,00 €




A Vida Rural no Concelho de Espinho

A imagem mais fiel do concelho de Espinho, que corresponde às suas características genuínas, é muito mais vasta, não se confinando aos símbolos resultantes da sua localização na orla marítima e próprios de um centro urbano terciário e potencialmente turístico. Apesar de abranger um território de reduzidas dimensões, as freguesias, que o integram, possuem identidades peculiares, assentes num património cultural diversificado, com origens longínquas e uma tradição fortemente enraizada, pautadas por uma ruralidade profunda, que não foi dissipada pela evolução social e económica, ocorrida ao longo dos tempos.

Catálogo da exposição “A Vida Rural no Concelho de Espinho”
ISBN: 972-96955-9-8
2006
Preço: 2,00 €






A Batalha de Flores em Espinho na Objectiva de Aurélio da Paz dos Reis

Realizada em cidades europeias como Paris, Veneza e Lisboa, e mais tarde importada pelas novas elites brasileiras que pretendiam recriar no Rio de Janeiro o ambiente cosmopolita parisiense, a Batalha de Flores teve uma forte tradição em Espinho nos finais do século XIX e nas primeiras décadas do século XX.

Catálogo da exposição “A Batalha de Flores em Espinho na Objectiva de Aurélio da Paz dos Reis”
ISBN: 972-96955-2-0
2002
Preço: 2,00 €






A Arte da Xávega em Espinho

Ao percorrermos a costa que vai de Espinho a Vieira de Leiria, onde se pratica um tipo de pesca que tomou a designação de “Arte Grande” ou “Arte Xávega”, deparamos, quase sempre, com uma actividade piscatória que ainda tem muito de tradicional. Assente numa técnica com características peculiares, da qual devemos destacar o tipo de embarcação e as dimensões das redes, e moldada por um tipo humano original que desenvolveu uma forma particular de organização social, a Xávega assume-se como um factor de primordial importância no património identitário da comunidade espinhense.

Catálogo da exposição “A Arte da Xávega em Espinho”
ISBN: 972-98622-8-1

2003
Preço: 2,00 €
EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA - FOTOGRAFIA
.

domingo, 13 de setembro de 2009

EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA - PINTURA




segunda-feira, 7 de setembro de 2009

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Exposições Permanentes
.

Fábrica Brandão Gomes
.


Arte da Xávega
.



segunda-feira, 6 de julho de 2009

HORÁRIO E CONTACTOS

MUSEU MUNICIPAL DE ESPINHO
MUNICIPAL MUSEUM OF ESPINHO


HORÁRIO TIMETABLE


Segunda a Sexta From Monday to Friday
10h00 - 17h00 10,00 am - 17,00 pm
Encerra aos Domingo e Feriados Closed on Sunday and Holidays

Sábado Saturday
11.00h-13.30h 14.30h-18.00h 11,00 am-13,30 pm 14,30 pm-18,00 pm

Serviço Educativo e visitas guiadas para grupos por marcação.

Educational Services and guided tours for groups previously booked.


Preçario:

Bilhete Único - 1,20 €
Visita Guiada - 1,80 €
Visita Guiada mais Actividade Educativa - 2,40 €



Aniversários no Museu (preço por criança) - 5,80 €




CONTACTOS

MUSEU MUNICIPAL DE ESPINHO
Rua 41 Av. João de Deus
4500 Espinho

T - 227 326 258 / 227 327 072
F - 227 335 867

museu.municipal@cm-espinho.pt
www.museumunicipaldeespinho.blogspot.com
.
EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA - ESCULTURA
.
.
EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA - FOTOGRAFIA
.



sexta-feira, 3 de julho de 2009

quinta-feira, 2 de julho de 2009